Terça-feira, 14 de Novembro de 2006

Reviver o amor do passado...

Joana era uma jovem mulher de 22 anos, frequentava o último ano do curso de história da Arte e apesar de não ter uma beleza estonteante, a sua beleza natural e a sua inteligência faziam desta jovem uma mulher interessante.

Tinha quase tudo para ser feliz, era uma excelente aluna, a melhor do seu curso, falava e dominava quase todos os assuntos fossem  eles politica, desportos , economia ou cultura em geral, tinha uma mãe fantástica, amigos verdadeiros mas faltava-lhe um grande amor, alguém que lhe fizesse bater mais forte o coração.

Envolvida nestes pensamentos enquanto mexia o café já frio, reparou num pequeno papel que jazia em cima da sua mesa: "quero ser o teu único pensamento" e trazia um número de telemóvel . Olhou em volta para ver se conseguir descobrir quem tinha sido o autor de tão estranha atitude, mas como não viu ninguém que lhe parecesse suspeito, ia rasgar o papel, mas no momento em que o ia fazer algo dentro de si lhe disse para não o fazer e para entrar naquele perigoso jogo.

Tirou o telemóvel da sua mala castanha já gasta do uso sucessivo, e decidiu enviar uma SMS ao autor de tão incrédula missiva, perguntando directamente quem era e o que pretendia dela. A resposta não tardou, mas tal como a mensagem do bilhete era uma resposta vaga e misteriosa: "sou o dono do teu coração. André."

Sabia agora o nome do autor da mensagem misteriosa, e os dias foram-se passando e Joana está cada vez mais envolvida por aquele André que não conhecia mas já conhecia todos os seus segredos e desejos.

Movida pela curiosidade e também por uma paixão estranha, marcou um encontro com ele no mesmo café onde iniciaram aquela relação no mínimo estranha. Arranjou-se e foi ter ao café mas acabou por chegar mais cedo que o previsto, por isso sentou-se e pediu um café o mergulhou no seus pensamentos imaginando mil e uma caras e expressões para o seu desconhecido André.

Estremeceu ao ouvir o seu nome, e olhou para André, o André misterioso, era o seu André, o André do liceu que tinha amado em segredo por nunca ter tido a coragem de se declarar. Ele sentou-se em frente de Joana e ela estava sem reacção, sem saber o que fazer ou dizer. Ele pegou na mão dela e pediu-lhe para o acompanhar a um sitio muito especial pois tinha que fazer uma coisa que há muito desejava mas que nunca tido a coragem de o fazer.

Foram até ao antigo liceu, continuava igual, com o mesmo amarelo de sempre...entraram e caminharam silenciosos até ao pátio onde permaneciam nos intervalos. O mesmo pátio onde tantas vezes tinham olhando um para o outro mas sem se falarem, comunicando apenas com os olhos.

André olhou no fundo dos olhos de Joana e beijou-a...desejava tê-lo feito há muito tempo. Amava-a desde o tempo da adolescência e agora que a tinha reencontrado queria viver aquele amor que nasceu no pátio daquele liceu. Saíram do liceu de mãos dadas como dois adolescentes prontos para viver aquele amor.

publicado por Sónia de Oliveira às 10:38
link do post | comenta | favorito
|
4 comentários:
De Rita Sampaio a 14 de Novembro de 2006 às 11:13
Amiguinha...já tinha saudades de ler as tuas histórias, mas essa tua longa pausa fez-te bem...tas inspirada...espero que continues assim...gosto de ler e imaginar-me como protagonista de uma dessas historias...aliás podias escrever uma história sendo a personagem principal uma Rita...que presunçosa que sou...mas fica a ideia...beijos grandes e adorei esta historia da Joana se bem que acho que a menina se podia chamar Rita.. lol
De Pedro Cardoso a 14 de Novembro de 2006 às 11:31
Polgarzinha ...voltaste a publicar os teus textos no teu blog...finalmente...sabes o quanto eu gosto de ti e sei que é importante para ti extravasares as tuas emoções através dessas pequenas histórias. Estou orgulhoso de ti...és a minha amiga de sempre...e mesmo depois de todos estes anos continuas a surpreender-me com a tua força...beijão grande e no fim-de-semana encontramo-nos.
De Anónimo a 14 de Novembro de 2006 às 12:07
Gosto de olhar a expressão dos teus olhos e imaginar que olhas para mim...
Gosto de olhar o teu sorriso e imaginar que é para mim...
Gosto de olhar os teus lábios e imaginar que me beijas...
De eduarda cardoso a 14 de Novembro de 2006 às 15:32
Mais uma vez os meus parabéns pela tua magnífica imaginação!!
Para quem nunca ligou muito a romances, os meus olhos ficam presos quando me deparo com as tuas lindas histórias.
um beijo grande

deixa o teu comentário

.quem sou?

.pesquisa neste blog...

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.o que escrevi recentemente...

. Para o sr. Anónimo

. Voltei a escrever

. É pecado?

. O que é o tempo?

. Poesia e filosofia

. Tu me ensinaste

. Sonho que sonhei

. O que é o amor?

. Amo-te

. Espero por ti...

.o baú das recordações...

. Maio 2009

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.tags

. todas as tags

.o que mais gostei de escrever...

. Deito fora as imagens...

. Dor...

. Palavras

. O amor que procuro

. Sem meus sonhos

. Amar

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds